Missionários
Claretianos Brasil

Noviciado Interprovincial: Jesus Aníbal Gómez, mártir

Jesus Aníbal Goméz: exemplo de santidade e martírio.

O martírio supõe uma opção de vida de acordo com as convicções próprias. A maioria das tradições define o mártir como alguém que sabe que professar sua fé pode produzir a própria morte, entretanto opta por fazê-lo de qualquer maneira. Esse é o elemento mais comum do martírio religioso. A história da Igreja é enriquecida por diversas experiências de martírio. Nós, Claretianos, também dispomos de um vasto catálogo de missionários que dispuseram de suas vidas por causa de suas convicções. Umas delas é o numeroso grupo de mártires que foram executados em ocasião da guerra civil espanhola (1936-1939).

A santidade é o caminho que todos somos chamados a percorrer para mais se parecer com Jesus Cristo: pensamentos, sentimentos, palavras, ações. É a configuração com Cristo sob a ótica do mandamento do amor. Na história da Igreja, também encontramos vários personagens que se destacam por feitos de santidade através de sua união com Cristo Jesus e sua Igreja.

É conveniente assinalar que, apesar de sua semelhança, a santidade e o martírio são fenômenos distintos. Enquanto o mártir oferece a vida em nome de sua fé, o santo leva uma vida exemplar que pode assumir distintas formas no seguimento de Jesus Cristo dependendo da época. Entretanto, por fortuna, existem experiências de pessoas que uniram santidade ao martírio. Uma delas é a vida do beato Jesus Aníbal Goméz.

Jesus Aníbal nasceu no pequeno povoado de Tarso, Antioquia, Colômbia. Desde pequeno chamava atenção por seu amor à Cristo e à Igreja. Ingressou muito jovem no seminário Claretiano nutrindo o profundo desejo de ser Missionário Filho de Imaculado Coração de Maria e, desse modo, segundo antiga tradição deixada pelo fundador, alcançar a salvação. Os formadores e superiores não poupavam elogios com relação à santidade e profundidade espiritual que nosso beato colombiano nutria.

Depois de seus estudos filosóficos, Jesus Aníbal foi enviado pelos superiores a fazer seus estudos teológicos na cidade de Segovia, Espanha. Nessa mesma época (1936) emergiu na Espanha uma guerra civil movimentada por ideais socialistas que passaram a perseguir a Igreja. Essa perseguição gerou a morte de vários grupos de seminaristas, irmãos e sacerdotes Claretianos. Jesus Aníbal estava no grupo de Sigüenza e Fernán Caballero (ES). E quando sofreu o seu martírio, no dia 28 de julho de 1936, exclamava: “Viva a Cristo rei! ”.

Nós, noviços Claretianos, podemos desfrutar deste patrimônio espiritual deixado pelo mártir Jesus Aníbal Gomez desde nossa casa de formação que leva o seu título. Convidamos a

todos rezarem e pedirem a intercessão deste beato que, com a graça de Deus, está em processo de análise e seguramente será o segundo santo colombiano. No último dia 28 de julho estivemos na terra natal do beato celebrando sua festa junto à comunidade local. Foi um momento de profunda experiência de fé. Jesus Aníbal é para todos nós sinônimo de santidade e mártir por amor a Cristo e ao Imac. Coração de Maria.

Beato Jesus Aníbal Goméz, rogai por nós.

Júlio César Boiago Noviço Claretiano

 

 

Comente essa notícia

Comentários 0