Missionários
Claretianos Brasil

História da Fundação do Colégio São José de Batatais

 

XV. História da Fundação do Colégio São José de Batatais

 

Os Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria chegaram à cidade de Batatais para assumir, em 1925, o Colégio Diocesano São José. Os primeiros Claretianos saíram da cidade de Campinas e chegaram à cidade de Ribeirão Preto. A viagem de trem, de acordo com relato que consta dos Anais (1926: 333) do Padre Astério Picado Pascoal, levou 12 horas. Os integrantes da primeira comunidade Claretiana à frente do então Colégio Diocesano São José era composta: Padre Sebastião Pujol Esquerra, Reitor, Padre Pedro Manzárraga Olavarrieta, professor, Padre Juan Echavarría Torre, professor, Padre Bento de Uriarte Erbastrain, professor, e, o Padre Astério Picado Pascoal, professor; eram consultores os PP Pedro Manzárraga Olavarrieta e Juan Echevarría Torre; e o Prefeito de disciplina era o Padre Bento de Uriarte Erbastrain.

O Colégio foi fundado, em 1906, pelo Pia Sociedade São Francisco de Sales (Salesianos); nasceu como escola agrícola – Colégio Agrícola São José de Batatais – pelas mãos dos Salesianos e, em 1910, foi entregue à Diocese de Ribeirão Preto que o repassou aos Missionários do Verbo Divino. Os Verbitas geriram o agora Colégio Diocesano São José até 1925 quando o devolveram à Diocese de Ribeirão Preto. Os Claretianos dispuseram-se, ao tempo do bispo diocesano Dom Alberto José Gonçalves, a adquirir o Colégio ao invés de apenas assumirem a sua gestão, desta forma, em 1927, de forma definitiva o Colégio São José passava à Província Claretiana do Brasil. A incorporação do Colégio reforçava a posição dos Missionários Claretianos que defendiam a atuação da Província no campo da educação. Evangelizar empregando todos os meios disponíveis era a orientação dada pelo Padre Fundador da Congregação, a posição daqueles que defendiam o trabalho educacional encontrava-se, assim, amparada.

As primeiras décadas da comunidade Claretiana de Batatais foram dedicadas ao Colégio São José, apenas mais tarde, em 1968, a Paróquia Imaculado Coração de Maria de Batatais foi fundada. No dia 10 de março de 1968, o Padre Artidoro Aniceto de Lima foi empossado como o primeiro Vigário pelo arcebispo Dom Felício Vasconcelos da, agora, Arquidiocese de Ribeirão Preto.

O Colégio São José, em seus primeiros anos, definiu o internato como modalidade educacional. O interior do país, nas primeiras décadas do século XX, crescia de forma rápida e a criação de escolas em terras novas e distantes do litoral era uma urgência da sociedade. Em 1970, todavia, os tempos eram outros e a modalidade de internato foi abandonada em virtude do seu caráter, agora, deficitário. Já havia, então, a Faculdade de Educação Física com boa aceitação e, em 1973, era criada a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. O Colégio São José de Batatais ao longo dos anos deu vivas mostras de sua capacidade de se manter como referência na educação. Serviu à presença dos Missionários Claretianos em Batatais e amparou a ampliação da presença da Província em terras do Estado de São Paulo e, mais tarde, do Brasil: criação da Paróquia do Imaculado Coração de Maria, fundação do Centro Universitário, criação do Propedêutico da Província, obtenção de licença para emissora de rádio, e, ensino a distância. Trabalho profícuo que rendeu bons frutos ao esforço missionário na região de Batatais e, por conseguinte, em toda a Província Claretiana do Brasil. A ampliação dos colégios e faculdades da Província deu origem, em 2015, ao Claretiano Rede de Educação.

 

Hoje o Colégio São José tem o Padre Sérgio Ibanor Piva como Superior e Reitor, Padre José Paulo Gatti, Vice-Superior e Pró-Reitor Comunitário, Padre Luiz Claudemir Botteon, Ecônomo e Pró-Reitor Administrativo, Padre Afonso de Marco, Serviços Comunitários, Padre José Fonzar, Trabalhos em geral, e, o Irmão Cícero José Teodósio Júnior, Estudos e trabalhos pastorais. 

 

Comente essa notícia

Comentários 0